“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

16/12/2014

Felicidade, felix, fêmea, fecundo


Em Latim, a palavra felix (genitivo felicis) queria dizer – originalmente – “fértil”, “frutuoso” (“que dá frutos”), “fecundo”. Mais tarde, por extensão metafórica de sentido, já que o que é fértil é também propício, favorável, felix tornou-se sinônimo de “afortunado”, “alegre”, “satisfeito”. A raiz de felix é indo-européia: *dhe(i) “amamentar” – que deu também, em L., as palavras filius, “filho”, fecundus, “fecundo” (sinônimo de fértil) e femina, “fêmea” (aquela que amamenta).

Posso dizer então
Que a chuvinha domingueira,
abundante de gotas refrescantes,
tingindo de cristal as folhas do meu jardim,
entre raios de sol acolhedores,
miados de gatos e risos de crianças,
um cheirinho de café
um som de piano, tilin do vento
sem nenhuma castidade
meu jardim e eu
fecundos de amor
somos mãe, somos filha
somos pura felicidade!

(Ada 14/12/14)


Piano Sonata No. 11 - Mozart by Mozart on Grooveshark

Nenhum comentário: