“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

23/08/2010

Grampola e a imaginação de T.S. Eliot

Grampola
(nasceu em um dia qualquer de abril de 1997)

Todos estes nomes de gato, maravilhosos, foram copiados do livro de T.S. Eliot "Old Possum's Book of Practical Cats" traduzindo, “Livro do Velho Gambá sobre gatos travessos” que posteriormente foi adaptado para o musical Cats. Eliot tinha este apelido de Velho Gambá e escreveu, entre tantas outras coisas, poemas sobre gatos para seus filhos.

Ele diz em um dos poemas que um gato tem três nomes diferentes. O primeiro, a gente é que dá. São nomes corriqueiros. Mas um gato merece um segundo nome, que é a sua personalidade. Um que seja próprio dele e pouco conhecido. Não é um nome repetido, só um gato tem. O terceiro nome? Ah... esse só o gato sabe! Mas nunca o pronunciaria! E é um nome que ninguém cogitaria... e nunca saberemos! Mas para entender esta história direitinho, recomendo assistir ao musical “Cats”, ou ler os poemas de Thomas Stearns Eliot.


Eis a lista de nomes em ordem alfabética, para gatos travessos:


Espargos
Bombalurina
Bustopher
Cat Morgan
Coricopato
Firefrorefiddle
Growltiger
Grumbuskin
Gumbie
Jellicle Cat
Jellylorum
Jennyanydots
Macavity
Mr. Mistoffelees
Mungojerrie
Munkustrap
Pollicle
Quaxo
Rum Tum Tugger
Rumpleteazer
Rumpuscat
Shimbleshanks
Tumblebrutus

Eliot esqueceu-se de incluir nesta lista o nome da minha gata Grampola!

Nenhum comentário: