“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

Haicais



Haicai ou Haiku

Haicai é um poema de origem japonesa, que chegou ao Brasil no início do século 20 e hoje conta com muitos praticantes e estudiosos. No Japão e na maioria dos países do mundo é conhecido como haiku. A métrica ideal do haicai é a seguinte: 5 sílabas no primeiro verso, 7 no segundo e 5 no terceiro e no total 17 sílabas e a contagem das sílabas termina na sílaba tônica da última palavra de cada verso. Não há exigência rigorosa, mas é preciso obedecer a regra de não ultrapassar 17 sílabas ao todo. Há escolas que permitem 21. O assunto é sempre a natureza. O evento é único, particular e está acontecendo agora. essas são as regras..
Haicais que fiz 


Outono chegou
Caem as folhas no chão
Cai meu coração


lua minguante
não adianta se esconder
eu vou te encontrar


a lua brilhou
imagino um sorriso
tudo branqueou



caquinho de Lua
sorri pra mim lá no céu
retribuo daqui



um Sol ameno
brotou no entardecer
trouxe um riso



não sou árvore
sou um passarinho
João de Barro?




lua amassada
de bater meu coração
por ela tão branca



olhei para cima
vi a boca de palhaça
da lua crescente


Lua grita luz
Estridente som no céu
Fecho o olho e ouço.

Ada


Haicais de Haikin

(Joaquim Pedro Barbosa)

deus
acima das nuvens
anuncia tempo bom




os poetas
com letras feias
e palavras bonitas



o haicai
da terra do sol nascente
com sabor de aurora




cara feia?
sai para a rua
que a lua está cheia




música de minas
em todo clube
em cada esquina



tempo quente
as cigarras acesas





flor na tapera
ruína
produzindo primavera



jogo da amarelinha
céu e terra
crianças no paraíso





tempo de chuva
a saudade aperta
 quase sai água



passei pela moça
sem vê-la
cabeça no mundo da lua
impediu de ver a estrela



lua cheia
não mata a fome
preenche vazio




um por página
os haicais
com mais silêncios que palavras



caminhar
olhando para o chão
me fez avistar mais longe



rápido como raio
o haicai
cheio de luz



v
e
r
t
i
c
a
i
s
os haicais
ampliando o horizonte



haicai que dura
de invenção rápida
e lenta leitura



Haicais de Paulo Leminski

abrindo um antigo caderno
foi que eu descobri
antigamente eu era eterno.



tarde de vento
até as árvores
querem vir pra dentro



confira
tudo que respira
conspira



duas folhas na sandália
o outono
também quer andar



ano novo
anos buscando
um ânimo novo



tudo dito,
nada feito,
fito e deito



cortinas de seda
o vento entra
sem pedir licença



a vocês, eu deixo o sono.
o sonho, não!
este eu mesmo carrego!



nuvens brancas
passam
em brancas nuvens



viver é super difícil
o mais fundo
está sempre na superfície



jardim da minha amiga
todo mundo feliz
até a formiga




amar é um elo
entre o azul
e o amarelo



acordei e me olhei no espelho
ainda a tempo de ver
meu sonho virar pesadelo



o mar o azul o sábado
liguei pro céu
mas dava sempre ocupado



a estrela cadente
me caiu ainda quente
na palma da mão



ameixas
ame-as
ou deixe-as



noite alta lua baixa
pergunte ao sapo
o que ele coaxa



pelos caminhos que ando
um dia vai ser
só não sei quando



a palmeira estremece
palmas pra ela
que ela merece



Inverno
é tudo o que sinto
viver é sucinto

 
na poça da rua
o vira lata
lambe a lua

(Millôr Fernandes)


às vezes a gente pensa
que está dizendo bobagens
e está fazendo poesia

(Mário Quintana)



EM MINAS

as estrelas vêm em compota
a lua é feita de queijo
e o sol de pequi

(Fouad Talal)

Haicais de Thiago de Mello


Só agora aprendi
Que amar é ter e reter
Foi quando te vi

 

Sal de tantas perdas
Cegou a luz do meu chão
Trouxeste as estrelas

 

Te amar (estremeço)
Me leva perto de Deus
De repente O mereço

 

Não sei quando é o mar
Ou se é o sol dos teus cabelos
Tudo são funduras

 

Todas da razão
As palavras sábia calam
Fala o coração

 

Acho o meu caminho
Quando a mão dele me leva
Não sou mais sozinho

 

Quem todo não se dá
A cada instante – um dia
Amanhece sem nada

 

Amor não se agradece
Quem dá o que canta lá dentro
Do coração – se enriquece


Sirva o meu amor de voo
Sirva a tua vida inteira
De azul
Eu sirvo de pássaro

 



Um site que tem Haicai prá Lua:

4 comentários:

Anônimo disse...

muito bom Ada ,
gostei ,
posso copia-los e por no jarnal de minha escola ?

Ada disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Valéria disse...

OI DE NOVO....FIZ UM HAICAI...VEJA SE FICOU BOM.....CURTINHO, MAS VOU MELHORAR TÁ?

CHEIROSAS FLORES
PERFUMADAS AS FLORES
EU QUERO TODAS

NO JARDIM É BOM
GANHA VIDA COM CHUVA
ABELHA GOSTA

ENFEITA TUDO
ALEGRA NOSSA VIDA
E NOS FAZ BOBOS

Eliana Ada Gasparini disse...

Gostei Valeria! Mande mais!