“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

01/12/2010

Como brincar com um gato







2 comentários:

Alice disse...

Adorei esse post!! Bjs

Elenara Stein Leitão disse...

Adorei !!!!!!!!!!!! É perfeito. Vou ficar mais calma com os meus arranhões. São puro sinal de amor da Lady.
Beijos
Elenara