“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

23/04/2012

Miguel Sousa Tavares: Não te deixarei morrer, David Crockett

"Um processo longo e difícil: primeiro parece fácil, é o coração que arrasta a cabeça, a vontade de ser feliz que cala as dúvidas e os medos. Mas depois é a cabeça que trava o coração, as pequenas coisas que parecem derrotar as grandes, um sufoco inexplicável que parece instalar-se onde dantes estava a intimidade. É preciso saber passar tudo isso e conseguir chegar mais além, onde a cumplicidade - de tudo, o mais difícil de atingir - os torna verdadeiramente amantes."

2001, Miguel Sousa Tavares, in Não te deixarei morrer, David Crockett.


***

O amor... ah o amor.. Eu não o consegui, mesmo sonhando com ele, sempre ...



***


Mais:
http://coisasdeada.blogspot.com.br/2012/04/miguel-sousa-tavares-de-noite.html

2 comentários:

Luis Alfredo disse...

Cara Ada
Reli este intrigante texto umas três ou quatro vezes, até captar toda sua essência. Grato pela descoberta. Achei o livro em PDF na Internet.
Continue asssim
LA

Ada disse...

Caro Luis Alfredo, palavras têm um poder mágico... são varinhas de condão que desenham no ar mil gestos e mil rastros para dizer coisas tão simples, mas tão sofisticadas de sentir...

Há uma outra frase que postei, extraida de Sousa, em que indicava o link para livro. Nessa, esqueci-me de lincar... que bom que encontrou! Abraços

veja também:
http://coisasdeada.blogspot.com.br/2012/04/miguel-sousa-tavares-de-noite.html