“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

15/07/2012

Pérolas aos poucos

Pérolas aos Poucos by Zé Miguel Wisnik on Grooveshark


Pérolas Aos Poucos
(José Miguel Wisnik)


Eu jogo pérolas aos poucos ao mar
Eu quero ver a onda se quebrar
Eu jogo pérolas pro céu
Prá quem, prá você, prá ninguém
Que vão cair na lama de onde vêm


Eu jogo ao fogo todo o meu sonhar
E o cego amor entrego ao deus dará
Solto nas notas da canção
Aberta a qualquer coração


Eu jogo pérolas ao céu e ao chão
Grão de areia
O sol se desfaz na concha escura
Lua cheia
O tempo se apura
Maré cheia
A doença traz a dor e a cura
E semeia
Grãos de resplendor
Na loucura


Eu jogo ao fogo todo o meu sonhar
Eu quero ver o fogo se queimar
E até no breu reconhecer
A flor que o acaso nos dá
Eu jogo pérolas ao deus dará

Nenhum comentário: