“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

26/01/2013

Sapatinho vermelho dá sorte

Num dia chuvoso, cheiro de café acabado de fazer, musiquinha e crochê! Tô fazendo o segundo pé do sapatinho prá neta sair da maternidade! Isso está previsto para março de 2013, mas nunca se sabe, já estou crochetando. Dizem que sapato vermelho dá sorte aos bebês no dia em que vão para casa! 

dá sorte
Sapatinho vermelho dá sorte para Heloísa chegar ganhando o mundo

Nenhum comentário: