“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

02/07/2006

Solidariedade entre bichos

Sexta, 30 de junho de 2006, 13h01 Sapo ajuda rato nas enchentes da Índia

As enchentes na Índia provocaram uma cena inusitada em uma cidade do país asiático. Um pequeno rato contou com a ajuda de um sapo para atravessar as águas que inundam a cidade de Lucknow. http://noticias.terra.com.br/ciencia/interna/0,,OI1057406-EI238,00.html

Um comentário:

efvilha disse...

Olá Ada!
Obrigado pelo belo pesseio que nos proporciona teu blog, no qual linguagem e signos caminham juntos.
Voltarei mais vezes.
Um cordial abraço, a ti, e aos teus amigos.
Evaristo.