“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

08/03/2008

Nova mãe do Átila




Tereza é muito querida.
Parece que nos conhecemos há muito ...
Mesmo sabendo bem pouco uma da outra, temos confiança e afinidade
quando estamos juntas.
Nosso elo de ligação é o Atila.
O amor que ele tem por nós duas..
E o amor que nós duas temos por ele.
Todos saimos ganhando, eu por ter encontrado o Átila, e por causa dele ter conhecido Tereza, que através de mim ficou com Atila, que por sorte achou a mim e à Tereza...
Grande episódio esse em nossas vidas!
Atila, Atilinha, Titi.. queridinho do coração.
Tenho muita saudade de estar contigo...
Um beijo Tereza!

Nenhum comentário: