“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

08/08/2009

Gatos com asas: quem são eles?

Ao longo dos anos surgiram muitos relatos de gatos alados. Eles têm sido tratados como fenômenos e como tal, precisam ser decifrados. Muita gente gostaria de acreditar em gatos voadores mas a verdadeira explicação é científica e não mística. As respostas estão num defeito, uma rara condição hereditária da pele. Esta condição é chamada de "Cutaneous Asthenia Feline" (astenia cutânea felina) e está relacionada com a síndrome do homem "Ehler-Danlos" (distúrbio genético que provoca elasticidade excessiva da pele em uma entre 5 mil pessoas). Estas duas condições estão documentadas em revistas médicas e veterinárias.

homem "Ehler-Danlos"
Existe também a possibilidade de ocorrer um emaranhado de pelos em Gatos Persas ou outras raças de pelos longos e que pode confundir com o surgimento de asas. Mas o verdadeiro fenômeno, o da astenia cutânea, é que a pele é cartilaginosa e se movimenta com as omoplatas quando o gato caminha, é realmente um esticamento da pele por causa desta síndrome hereditária. Portanto, não é uma asa verdadeira, com ossos na estrutura como o é nas aves.


(Esta gatinha chinesa é o mais recente caso divulgado)

Existem cerca de 138 relatos de gatos alados no mundo. Há 28 ou 30 casos documentados, ou seja, com provas físicas e pelo menos 20 fotografias e nos últimos tempos um vídeo. Vários gatos alados vivos foram examinados. Existe pelo menos um exemplar embalsamado, mas este pode ser uma farsa do século 19. Alguns relatos referem-se ao surgimento das asas coincidentemente após a fase do cio, quando os gatos se mordem, e puxam com dentes e unhas a pele do pescoço, das costas ou flancos. É o caso desta gata chinesa da foto. A senhora disse que foi depois do assédio de outros gatos que surgiram as asinhas (e que perfeitinhas)! A reportagem que circula na internet não se deu conta de que só as fêmeas possuem 3 ou mais cores, e divulgou como sendo um macho. Mas uma prova de que é uma fêmea é que o assédio dos machos no acasalamento foi de morder e puxar a pele dessa fêmea, o que provocou o esticamento da pele.



(A gatinha tem 3 cores condição apenas das fêmeas)

Os estudos, até o momento, constatam que mesmo o fato de afagar um gato com astenia, pode fazer com que a pele se estique e até rasgue. As asinhas possuem fibras de músculo permitindo algum movimento, mas o gato não pode agitá-las com um pássaro, embora dêem a impressão de querer alçar vôo quando caminham.


Continuo curiosa com tal fenômeno. Os gatos são lindos por natureza e com asas, muito mais fascinantes!

Mais postagem: http://coisasdeada.blogspot.com.br/2009/08/gatos-alados.html

7 comentários:

Yumi disse...

^^


Nossa!!! Eu realmente desconhecia essa síndrome!! Adorei sua explicação com bases científicas. Agora se me aparecer um gatinho assim eu já vou saber oq é. xD


x]]~~

Angelique disse...

Oi Ada, bom dia! Primeiro quero agradecer por vc estar fazendo parte de meus seguidores. Seja muito bem vinda! Olha gostei muito dos esclarecimentos científicos deste post. Já tinha lido vários artigos mas nada tão profundo e esclarecedor. Informação Nota 10. Um beijinho, um lindo dia pra ti e apareça sempre lá no blog tá?

Anônimo disse...

muito legal!amei!quando eu estava começando a ler pensei que gatos tinham asas mesmo!rsrs
de qualquer forma adorei blog!e tambem o da Angelique,principalmente o AQUI SÓ ENTRAM GATOS.
AMO GATOS.BEIJOSS,FELIZ NATAL E PRÓSPERO ANO NOVO :)

Anônimo disse...

AMEI!ADORO GATOS BEIJOSS :)

Anônimo disse...

adorei!

Pepito disse...

Não só só as fêmeas que têm 3 cores. A pelagem tricolor é típica de fêmeas mas não exclusiva. Palavra de veterinário.

Ada disse...

Pepito, olha o que encontrei sobre os gatos terem 3 cores. São uma aberração, e estéreis, portanto muito raro que aconteça!
Digamos que é quase verdade, já que menos de 1% dos gatos tricolores são machos e, ainda assim, frutos de uma anomalia cromossômica. Para entender como é definida a cor da pelagem dos gatos, primeiro é preciso saber duas coisas: essa característica é herdada dos pais do animal e os genes das cores (preto, branco e amarelo) estão presentes no cromossomo X. Na reprodução, a fêmea passa para o filhote um cromossomo do tipo X e o macho pode enviar um X, dando origem a uma fêmea (XX), ou um Y, formando um macho (XY). Cada gato, portanto, tem um par de genes relativos à cor e esses genes podem ser do tipo dominante ou recessivo. "Para uma fêmea ter três cores ela precisa possuir um cromossomo X com o gene amarelo e o outro X com o gene branco dominante", afirma a bióloga e doutora em genética animal Edislane Barreiros de Souza, da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em Assis (SP). No caso do macho, para ele ser tricolor, precisaria ter também dois cromossomos X (o com o gene amarelo e o com o branco), além do cromossomo Y, que o torna do sexo masculino. Isso resultaria numa aberração cromossômica. Quando tal raridade acontece, o gato tricolor (XXY) é estéril.

fonte: http://mundoestranho.abril.com.br/mundoanimal/pergunta_286893.shtml