“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

03/09/2009

Sampa meu amor

"Lua em São Paulo", vista de um prédio na esquina da Rua Maria Antonia com Rua Major Sertório.

Um comentário:

Elenara Stein Leitão disse...

Que lindona !!! Eu adoro umluar e ele está cada dia mais dificil de se ver numa cidade grande.

Bjos