“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

26/05/2010

Favelado Game: Todo favelado é bandido


Favelado Game aposta no preconceito, na discriminação, no constrangimento, para falar o mínimo! E no máximo, coloca sinal de igualdade entre bandido e favelado. 

Criado por uma dupla de alemães, o “Favelado Game”, que já tem 86.636 jogadores inscritos, é uma versão de um jogo que causou polêmica na Europa, o Mendigogame e que existe em sete países com adaptações. Vi as fotos dos "alemãezinhos" jovens e nada criativos, já que este assunto de discriminação é bem velho e caduco. Estavam sorrindo enquanto entrevistados.

Mas são dimensões diferentes, nada comparáveis, mesmo que preconceituosas, entre um mendigo da Europa e uma morador de favelas no Rio de Janeiro. 

O jogador cria um personagem e esbarra com mensagens discriminatórias e preconceituosas nas várias fases do jogo: "Baratas, pastores alemães e girafas todo favelado tem". "Além do seu vício por álcool, você também tem o vício do jogo". "Peça esmolas, junte-se a outras gangues, lute e melhore suas técnicas para ganhar mais". "Você é violento".

A repercussão nas favelas do Rio está crescendo. As Lan houses dos morros não estão aderindo ao jogo e acham que ele prejudica a imagem das comunidades.

Jorge Barbosa, coordenador do Observatório de Favelas afirma que além de discriminatório e preconceituoso, esse jogo é desumanizador. Não se vive no mundo só para consumir. Eles estão espetacularizando e banalizando os atos violentos além de alimentar o medo em relação aos pobres e favelados.

Não é para menos! Com a maior cara de pau, usam o termo “politicamente incorreto”, termo “moderno” encontrado pelas forças reacionárias como sinônimo das mazelas do capitalismo. Porém, muito mais que incorreto, determina que todo favelado é bandido, alcoólatra, criminoso, violento no vale tudo para sobreviver.

Pasmem comigo: entre em qualquer um dos diversos sites que disponibilizam o jogo para download e vejam a propaganda que vai encontrar:

 "Torne-se um mendigo virtual e seja obrigado a pedir esmolas, catar latinhas e cometer delitos para sobreviver."

Sucesso em mais de cinco países, FaveladoGame é a versão brasileira de um jogo de browser criado na Alemanha. A pobreza existe em todo lugar e o objetivo do jogo é conscientizar os jogadores para os problemas enfrentados por pessoas que são obrigadas a viver nas ruas.

Em FaveladoGame você se torna um mendigo na cidade do Rio de Janeiro e deve explorar seus 75 bairros em busca de maneiras de ganhar dinheiro. Cate latinhas pela cidade, peça esmolas para seus amigos através de um link, roube galinhas, bote animais para brigar e lute contra seus rivais. “Politicamente incorreto” por completo, o jogo encara a realidade satiricamente.

Primeiros passos

Obviamente, sua vida de favelado começa com você mal-humorado e agressivo. Afinal, há somente dez reais em seu bolso furado e você sequer tem uma caixa de papelão para dormir. Contudo, é hora de mudar de vida: junte latinhas e as venda para juntar algum dinheiro. Então, crie contatos e descubra meios mais lucrativos de adquirir dinheiro.

Ao fazer o login, a página carregada mostra a aba “Geral”, que contém todas as informações relevantes sobre seu personagem. Nela, você vê sua pontuação como favelado, classificação em relação aos outros jogadores, teor alcoólico no sangue (você é alcoólatra), o dinheiro no bolso e atributos físicos (o quão bem você ataca e defende).

Em “Ações” você descobre tudo o que pode fazer para ganhar dinheiro. Catar latas rende cada vez mais dependendo da velocidade com a qual isso é feito, ou seja, treine esse atributo para ganhar mais. Os crimes iniciais são simples, mas arriscados (como roubar galinhas).

Para lutar é necessário treinar seus atributos básicos e acumular 150 pontos na “carreira” de mendigo. Cada “Curso de Reciclagem” leva algum tempo para ser concluído e requer determinada quantia em dinheiro para ser realizado. Portanto, por mais que você se recuse a juntar latas por causa da humilhação, não há escapatória!

Por meio desses cursos é possível melhorar seu personagem em vários aspectos: você pode aprender a falar corretamente, ter instrução básica na escola, aprender a tocar algum instrumento (para ganhar dinheiro com a arte) ou mesmo fazer um estágio na área de “bateção de carteira”.

O mais importante após juntar latinhas é saber quando vendê-las. Na barra superior da página você encontra a cotação atual de centavos por latinha. Pode parecer pouco e você tem o direito de esperar por algo melhor, mas melhor momento para vendê-las é quando o preço estiver acima de 12 centavos!

Assim como você, seu animal de estimação pode ser treinado para ficar mais forte e feroz. Quando conseguir isso, coloque-o para brigar contra outros animais e ganhe o dinheiro das apostas em caso de vitória. Cada bairro da cidade tem diferentes pontos de esmola, escolha bem o local onde pretende descansar quando cansar de catar latinhas. Além disso, preste atenção nos lugares mais lucrativos, pois neles você deve “comprar o ponto”!

Na área superior do site, clique sobre “Cidade” para encontrar várias opções: mudar de bairro, ir ao mercado comprar uma “pinguinha” (não deixe muito sangue se misturar ao álcool em suas veias, pois aqui a vida é dura demais para ser encarada sobriamente), tomar banho, comprar instrumentos músicas, alugar um lugar onde dormir, e - como a esperança é a última que morre - ir à loteria “fazer uma fezinha”.

Apesar de o seu esforço contar bastante, você não consegue “subir na vida” em FaveladoGame sem estar associado a uma gangue. Isso porque essa é a única forma de poder retaliar aqueles que o atacarem para roubar seu dinheiro e também um bom método para descobrir os melhores pontos de esmola e “esquemas” para ganhar dinheiro fácil."

Não sei o que é pior, este jogo, ou  aquele filme americano (de terror, óbvio) em que o turista é sequestrado no Rio de Janeiro e tem seu rim roubado para ser vendido a alguém na fila do transplante. 

Não verei nenhum dos dois!

Nenhum comentário: