“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

27/05/2010

João Amazonas, você está presente!

“Minhas cinzas devem ser espalhadas na região do Araguaia, onde houve a guerrilha. É uma forma de juntar-me aos que lá tombaram”: foi o último pedido de João Amazonas.
Ele faleceu em 27 de maio de 2002, mas está sempre presente pelo legado de luta pela liberdade que deixou para o Brasil.

Nenhum comentário: