“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

25/06/2010

Bolinha de gude

As bolinhas de gude são fabricadas com restos de vidro ou garrafas recicladas, despejando-se uma pequena quantidade de vidro derretido por uma canaleta inclinada (um tubo de metal cortado pelo comprimento). A gravidade faz a massa rolar pela canaleta, assumindo a forma esférica, até uma tina com água, que a resfria rapidamente e conserva sua forma.

Não vejo mais as crianças brincando com gude. São várias as modalidades e é preciso ter um campinho de terra ou areia. Eu adorava colecioná-las. Hoje, adoro usá-las como enfeite de aquários ou vasos transparentes... acho-as irresistíveis!


Mais histórias da bolinha leia em http://www.jogos.antigos.nom.br/bolinhadegude.asp

Nenhum comentário: