“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

26/09/2010

Consegui escapar, por enquanto...

Consegui escapar, por enquanto, da cirurgia na coluna cervical onde se instalou uma hérnia de disco. Trágico! Quando o médico me deu a notícia, saí pasmada do consultório e em pânico. Nunca sofri uma cirurgia a não ser a cesariana, mas que parece foi em outra encarnação... Brinca não doutor! Depois de um mês pensando, pesquisando, consultando pessoas, e tomando os remédios e usando o colar cervical, decidi que não queria operar, não! O doutor então resolveu me dar uma chance. Fisioterapia, colar e remédio podem dar uma trégua às dores e propiciar que as cartilagens se refaçam... Bom, depois do susto, vou me cuidar. E parece que estou melhorando... A famosa propaganda diz: “Dá prá tomar uma kaiser antes?”

3 comentários:

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

escreveu sobre tua dor com elegância, embora a dor seja sempre dor

Ada disse...

Ediney, ou Não eu não me arrependo nada, obrigada pela visita e consolo. É, porque dizer que falei da dor com elegância foi-me um belo consolo! Pretendo não perder o moral, apesar de estar um pouco abatida. Mas cá estou, com colar e tudo, fazendo novos amigos. Abraço.

Anônimo disse...

Ada, há mais de 15 anos apresentei uma hérnia de disco lombar. 3 neurologistas quiseram me operar. Insisti no 4 neuro. Uma médica ultra moderna que me disse bem assim: Vá fazer musculação para fortificar seus musculos de sustentação da coluna. Claro que para sair da crise fiz hidroterapia e a santa acupuntura. Mas frequento academia diariamente e de lá para cá tive apenas umas 3 crises, assim mesmo porque abusei.Cheguei a usar colete ortopédico de tão ruim que eu estava naquela época.Melhoras para você.Marcia Holanda-Brasilia