“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

10/12/2010

Caillou: apaga a luz!

Apaga a luz!

2 comentários:

Simples assim... disse...

Ai q lindoooo!!!!

Maria Helena disse...

Esse Caillou é uma coisa fofa, estou 'morta' de saudades da Lari (cachorra), da Jim (gata) e da Belinha (cachorra).
Ainda bem que vou emendar o feriado do aniversário de Sampa e vou para Ribeirão Grande ver todo mundo.
beijocas Ada