“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

14/05/2011

Ser Mãe, como é?

Eu sei o que a mãe "passarinha" sentiu ao ver o ninho vazio depois de tanta dedicação e zelo... É nitida sua expressão de decepção. Fica de "bico aberto" quando deixa a larva cair, como que incrédula! Cadê meus filhotes? Pensa um pouco, olha por tudo, e se belisca para conferir se é realidade... Enfim, ser mãe é descobrir que os seus filhos são do mundo!


Clique na imagem:


Nenhum comentário: