“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

24/05/2011

Uma flor sexy







A pequena cidade de Resplendor, localizada no sertão nordestino, era o palco das disputas políticas entre os Pontes e os Batista. Esse era o cenário de Pedra Sobre Pedra uma telenovela brasileira produzida e exibida pela Rede Globo de 6 de janeiro a 31 de julho de 1992. Foi apresentada em 178 capítulos e escrita por Aguinaldo Silva, Ricardo Linhares e Ana Maria Moretzsohn e dirigida por Paulo Ubiratan e Gonzaga Blota. Tinha como protagonistas Renata Sorrah, Lima Duarte, Adriana Esteves e Maurício Mattar.

O personagem Jorge Tadeu, interpretado por Fabio Junior, era um enigmático fotógrafo que se ocupava em fotografar e seduzir as mulheres casadas da cidade. Depois de um tempo, ele morre e vira uma planta. E as mulheres de Resplendor, que colhiam a tal flor, recebiam a visita do fantasma dele. E mesmo uma assombração, o danado namorava a mulherada! A flor que ele encarnava, sugestivamente, tem tudo a ver com sua fama de bom amante: o antúrio tem um símbolo fálico que brota ereto no meio de uma pétala vermelha - ou branca - em forma de coração, ou o que sua imaginação permitir... 

Ninguém lembra do nome científico: Anthurium andraeanum Lindene; nem do popular: antúrio. Talvez o dicionário até devesse incorporar o novo nome que a novela sugeriu e que caiu no gosto popular.

As "Jorge Tadeu" daqui de casa estão florindo muito sexys em meu jardim!

Um comentário:

Andre Luis Aquino disse...

Eu me lembro muito bem dessa novela, ela é de um tempo que as tramas eram mais leves.E essa "Jorge Tadeu" tem na casa da minha mãe.