“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

12/10/2011

Quem tem alma de criança


Quem tem alma de criança
dá a mão a toda a gente e ainda bem
não pensa em cores nem em religiões nem em distancias.
Pensa apenas: "Ganhei um amigo!"
E entende-se e ri, porque o outro também ri.
Pega uma flor silvestre e oferece-a
como se fosse o seu maior tesouro!
E se recebe-a e olha para ela
vendo ali uma rosa vermelha
e esquece-se do tempo
quando presta atenção a alguém como ela
e falam de coisas, de nada e de tudo
ou simplesmente nem falam!
E é mesmo isso o importante! 
Só isso!

Quem tem alma de criança
senta-se num qualquer banco de jardim
com um qualquer homem que estava só
e fala dos seus sonhos
e até discute o que não sabe sobre futebol
e coloca estrelas nos olhos do amigo
e leva no rosto as cores de um arco-íris
e repara nos rostos tristes e fica triste também!

Quem tem alma de criança
faz festinhas no pelo de um animal sujo da rua
e diz: "És tão lindo!"
e quer levá-lo para casa e dar-lhe um banho
e pôr-lhe um perfume.

Quem tem alma de criança
não liga a certos pormenores
é feliz
e tem essa capacidade tão simples
de fazer feliz também
e pronto!

(Ana Neto)

Um comentário:

Regina Abrahão disse...

LINDO!!!!