“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

28/03/2012

Sagwa, a Gatinha siamesa


Mudando os canais na TV, essa manhã, caí no canal Futura e me deparei  com um desenho animado chamado Sagwa, a Gatinha siamesa que foi baseado no livro infantil de mesmo nome escrito pela chinesa Amy Tan (1), e fiquei bem curiosa, primeiro pelos personagens felinos, segundo, para conhecer o livro e a escritora.

A história foi escrita pensando em crianças entre 5 a 8 anos de idade. O cenário é a antiga China e Sagwa a gatinha siamesa vive aventuras que apresentam as problemáticas próprias da idade:

Quem sou eu? Como faço para conviver com outras pessoas? O que significa ser honesto? Como posso defender aquilo em que acredito? Quais são minhas responsabilidades? O que significa estar de espírito aberto e tolerante? O que representa ganhar mais independência?

Há mais coisinhas interessantes no site de Sagwa. A escritora viveu nos EUA e escreveu esse livro infantil em 1994, mas o desenho passou em 40 episódios, também por lá, em 2001 e 2002. Depois passou em Portugal e agora no Brasil pela TV Futura em 2012.

Eu adoro desenhos animados, e esse da gatinha chamada Sagwa, me foi surpresa grata nessa quarta chuvosa, que daqui a pouco terei de enfrentar num transporte coletivo nada animado, e que posso até fazer uma analogia com o nome da gatinha, pois é uma Saga! 

O que encontrei sobre Amy Tan:  é uma escritora estado-unidense contemporânea (2006) filha de imigrantes chineses, natural da cidade de Oakland, Califórnia, Estados Unidos da América. Ela é autora de várias obras de ficção, de romances, de leitura infantil, com adaptações televisivas. O seu livro Joy Luck Club foi transformado em película. A versão em espanhol desta obra recebeu o título de "El Club de la Buena Estrella". Amy Tan fez parte de seus estudos na Suíça, em Montreux. Uma das características marcantes de seus escritos é a representação de sua perspectiva sino-americana, da chamada literatura étno-minoritária que aflorou nos Estados Unidos por volta da década dos anos oitenta, vindo a se estabelecer como uma nova categoria literária no mercado americano.



Mais gataria?


http://pbskids.org/sagwa/characters/sagwa/index.html


http://youtu.be/lpr63Z6eN7c

Nenhum comentário: