“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

02/05/2012

Flora Figueiredo: O vento anda ficando mentiroso...

O vento anda ficando mentiroso. 
Prometeu trazer você, 
não trouxe. 
Ficou de dizer o porquê, 
não disse. 
Esperou que eu me distraísse, 
passou depressa, 
rumo ao horizonte. 
Já não tem importância 
que cometa outra vez, 
um ato de inconstância. 
Aprendi a esperar. 
Se ventos são capazes 
de levar embora, 
a qualquer hora, também, 
são capazes de fazer voltar. 

(Flora Figueiredo)

Nenhum comentário: