“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

24/11/2012

Perdida em pensamentos

Os pensamentos não conseguem ir até a esquina.
Desnorteados, vagabundos,
à luz da lua torta inquietam-se 
quando à rua ardente adentram
roubando os sentimentos do mundo.
À noite, cansados e insones, 
giram entre sí.
Não avançam coração de outrens,
porque não há corações iguais.
E a vida vai seguindo sem planos,
porque planos são artificiais.
Os pensamentos seguem à deriva,
Se repetem, impõem solidão.
São íntimos, intrínsecos companheiros
mas não conseguem ir até a esquina.
Vagueiam insensatos, 
procurando paz.

(Ada 23/11/2012)

Nenhum comentário: