“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

28/12/2012

Cora Coralina: Aninha e suas pedras


Aninha e suas pedras
Cora Coralina

Não te deixes destruir...
Ajuntando novas pedras
e construindo novos poemas,
Recria tua vida, sempre, sempre.

Remova pedras e plante roseiras 
e faz doces.
Recomeça.

Faz de tua vida mesquinha um poema.
E viverás no coração dos jovens
e na memória das gerações que hão de vir.

Esta fonte é para uso de todos os sedentos.
Toma a tua parte.
Vem a estas páginas
e não entraves seu uso aos que têm sede.

***

FELIZ 2013

Nenhum comentário: