“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

27/01/2013

Coisas da Ada vovó

crochê da Vovó Ada
Biquinhos em crochê nas fraldinhas e cueiros da Heloísa


Andei procurando prá que serve o cueiro hoje em dia, já que os bebês nascem de mão e olhos abertos. Fui mãe há 35 anos atrás, e embrulhávamos os bebês feito um pacotinho, para segurá-lo durante a amamentação, era bem seguro para ambos. Achei que estava fora de moda...

O Cueiro é um tecido flanelado, e na maioria das vezes bordadinho. O cueiro era usado -  e continua sendo - para enrolar os bebês nos primeiros dias de vida. Uma proteção a mais. Nas primeiras semanas o bebê chora e muita gente acha que é colica, porém pode ser uma insegurança do bebê por ter ficado tanto tempo apertadinho e envolvido na barriga, derrepente sair nesse mundão. Então deixa-los enroladinhos pode fazer com que se sintam mais confortáveis e seguros.

Mas o cueiro vai além disso. Pode ser usado de várias formas: para cobrir o bebê do vento ou sol, forrar o bebê conforto ou o carrinho, para as visitas pegarem-no ao colo, para cobri-lo em dias mais quentes, serve como toalha por ser mais quentinho, proteger do sol no carro. Enfim, achei que o cueiro estava fora de moda, mas acho que ele permanece sendo muito útil. Então, aqui estou eu fazendo enfeitinhos nos cueiros e fraldas da Heloísa.


Nenhum comentário: