“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

13/01/2013

Vai ano velho, cada vez mais velho...



Vai, ano velho 
Afonso Romano e Santa´anna

Vai, ano velho, vai de vez
Vai com tuas dívidas
E dúvidas, vai, dobra a ex-
Quina da sorte, e no trinta e um,
A meia noite, esgota o copo
A culpa do que nem me lembro
E me cravou entre janeiro e
Dezembro.

Vai, leva tudo: destroços,
Ossos, fotos de presidentes
Beijos de atrizes, enchentes,
Secas, suspiros, jornais

Vade retrum, pra trás,
Leva pra escuridão
Quem me assaltou o carro,
A casa e o coração.
Não quero te ver mais, só daqui a anos,
Nos anais, nas fotos do nunca-mais.

Vem, ano novo, vem veloz,
Vem em quadrias, aladas, antigas
Ou jatos de luz moderna, vem,
Paira, desce, habita em nós,
Vem com cavalhadas, folias, reisados,
Fitas multicolores, rabecas, vem com
Uva e mel e desperta
Em nosso corpo a alegria,
Escancara a alma, a poesia, e por um
Instante, estanca
O verso real, perverso
E sacia em nós a fome
                    - de utopia

Vem na areia da ampulheta com a
Semente que contivesse outra
Semente ou pérola
Na casa da ostra
Como se outra
Semente pudesse nascer
Do corpo e mente
Ou do umbigo da gente como ovo
O sol a gema do ano novo que rompesse
A placenta da noite em viva flor luminescente.

Adeus tristeza: a vida
É uma caixa chinesa
De onde brota a manhã.
Agora
É recomeçar.
A utopia é urgente.
Entre flores e urânio
É permitido sonhar.




A missiva:

"Lih, ontem à noite tava procurando algo para ler e nada me agradava, daí ví uma agenda velha, muito bonita, cheia de frases e poesias. Folheei, li um pouco para relaxar. Encontrei a poesia Vai, ano Velho - de Afonso Romano de Sant'Ana. Nunca tinha lido nada dele. Gostei da poesia e lembrei de você falando "xô 2011". 
Escaneei para vc. Receba como sinal de carinho e forte esperança que 2012 seja tudo de bom para você. 
Beijos, beijos, 
Lan, 13 de janeiro de 2012." 



A brincadeira:



Ganhei essa cartinha e poesia em 13 de janeiro de 2012 da amiga Lan e imediatamente vim postá-la. É uma brincadeira com ela e comigo. Nesse momento em que posto, é comecinho de 2012, e esperançosa de que este seja um excelente ano, me despeço de 2011 que foi trágico. Essa postagem está sendo "programada" para daqui a exatos 12 meses, ou seja, para 13 de janeiro de 2013 e servirá para fazer uma retrospectiva e saber se realmente aconteceram as coisas legais que desejamos daqui do passado. Para você, Lan, envio esse pensamento em janeiro de 2012, com grandes expectativas para janeiro de 2013! Para mim, será motivação para realizar esse balanço de que 2012 foi realmente positivo! Será que foi?  Até 2013!




Nenhum comentário: