“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

20/04/2013

Cansaço





Cansaço!
(Ná Ozetti)

Esse sentimento infinito
Tomou conta de mim
De um tal jeito
Eu procurei definir:

É preguiça, incapacidade de seguir...

Cansaço!
De tentar ocupar um novo espaço
Esse cansaço é físico e mental
Eu ando tão desanimado
Que nada nesse mundo
Me arrasta além de mim

Além desse bendito cansaço
Deve ser um sentimento particular
Então eu saí pela cidade
Mas a violência de seus dias é tamanha
Espantou a esperança que eu trouxe
Da última viagem

E ela foi embora
Agora estou vazio,
Sem palavras, sem imagens
Felicidade me abrace, bem forte
Eu tenho certeza que um sentimento novo vem
E não é cansaço
Não é não

Nenhum comentário: