“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

25/03/2014

Defender animais não é mesmo para qualquer um

Kinguiu (peixe dourado) prisioneiro em um aquário

Pensei em escrever uma crônica hoje pela manhã. Talvez começasse assim: [ Hoje, outono de 3014, eu tive um sonho... sonhei como condenáveis eram os homens há mil anos, em 2014, que comiam bois e aprisionavam pássaros, que lhe arrancavam penas, que lhe comiam a carne sangrenta cheia de dor... que chicoteavam elefantes em circos e arrancavam-lhe as presas, e o óleo da baleia, e a diversão com um golfinho... e à semelhança de deus, sentiam-se o centro do Universo (esse frase é da Carol Ruy). E à semelhança dos piores tiranos, exerciam sua dominação opressora... ] mas daí, não deu tempo de preparar meu espirito para tal tristeza. Defender animais não é mesmo para qualquer um! É revolucionário! (Ada, 25 de março de 2014)

Para ler refletindo: http://especismonao.net/

Nenhum comentário: