“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

16/05/2014

Armando de Magdalena: Arpegio (primero)


Arpegio (primero)

Vienes al lado mío cuando me duermo
te mueves por la casa
miras por la ventana
acomodas las flores
y mis cuadernos
y en la última página donde
ya tarde
dejé anoche un verso dormido
dibujas esas flores que dibujabas
y un “te quiero siempre”
para que no cambie.

http://armandodemagdalena.com.ar/word/obra/poesia/pm


La vuelta by Gustavo Santaolalla on Grooveshark

Nenhum comentário: