“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

11/12/2005

Araponga tem canto exótico, uma lembrança da infância

Alguns cheiros me levam a sensações tranquilas e a agradáveis lembranças da infância. Alguns sons também. Geralmente eles estão relacionados. Neste domingo, pela manhã, o sol fez um enorme esforço para aparecer garboso em deferência ao verão que se aproxima. Com ele, mormaçando assim, tinha de vir aquela chuvarada costumeira da tardinha e junto, o cheiro de terra molhada. Todos os perfumes no ar se tornam mais intensos e meus sentidos se aguçam. Sentidos que perdemos com a civilização mas que, se prestarmos atenção, provocam lembranças. Fico feliz. Aos domingos a barulhada da rua demora a aparecer e vem com menos intensidade. Ouço o canto de uma araponga que me acorda na primavera. Mora numa gaiola há vários quarteirões de casa. O som vem fraco mas meus ouvidos o reconhecem de imediato. Aquele ”martelo na bigorna” - a melhor definição para esse canto - ouvia quando criança e, também naquela época, ficava imaginando de onde vinha tal exótico som. É fantástico como uma ave pequena pode soltar esse grito de ferro que atravessa distâncias. Nunca mais esqueci esse canto. É tão raro ouvi-la que quando acontece é de se festejar! É muito agradável e fico torcendo pra ela cantar mais. Dia destes, saí em busca do seu paradeiro. Descobri-a num boteco, perto da igrejinha, lá onde faço a feira aos domingos, e acabei pedindo licença ao dono para poder cortejá-la com meu melhor olhar brilhoso e melhor sorriso arreganhado. E ela me brindou de imediato com seu grito ensurdecedor. O segredo da agradável lembrança está em ouvi-la de muito longe e não saber onde ela está...E, ai, que bom seria se ela estivesse livre, morando em qualquer árvore!

Pássaro originário do Brasil. Seu tamanho é entre 25 a 30 cm Seu alto tom de canto é sua principal característica. É conhecido como: Ferreiro, Guiraponga ou Ferrador. O macho é branco com a parte da garganta e a cabeça esverdeada. Idade de amadurecimento é em torno de 2 anos. Pássaro muito territorial e seu canto chama atenção das fêmeas. Frugivero (come frutas). Apreciam ninhos com material do tipo Xaxim. A fêmea é quem confecciona o ninho. Postura de 2 ovos. Os filhotes nascem em 23 dias. Filhotes saem do ninho em torno de 30 dias.

No wikiAves você pode ouvi-la e saber mais sobre essa ave ameaçada de extinção

Nenhum comentário: