“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

04/02/2007

Íbis, um pássaro ferido (2)

Onde andará o Ibis ferido por flecha? O íbis que foi atingido no peito por uma flecha de 60 centímetros na Flórida, EUA, vai ter de se virar sozinho a partir de agora. Não que isso seja um problema (haja visto que ele está se virando muito bem há pelo menos 10 dias), mas os veterinários queriam de qualquer jeito tratar o ferimento e retirar a flecha de metal que está atravessada em seu corpo. Ontem, porém, tanto os veterinários como os outros voluntários desistiram de ajudá-lo. Por dois motivos: o primeiro - e principal - é que ninguém conseguiu capturá-lo após uma semana de tentativas (foram exauridos pelo bicho). 

O outro é que, aparentemente, o organismo da ave poderá expelir naturalmente o objeto sem grandes danos à sua saúde. Os veterinários que estavam monitorando o íbis alegam que a flecha não acertou nenhum órgão vital do pássaro e ele está se alimentando e voando normalmente, além de não ter apresentado nenhum sinal de infecção. A natureza venceu o homem duas vezes neste caso. 

Não me convenceu muito essa notícia. Como pode um pássaro sobreviver atravessado por uma flexa, assim? Com certeza o atirador não era um anjo cupido e suas intenções nunca foram por amor. Um estúpido.

Nenhum comentário: