“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

23/02/2008

Sem palavras







Um comentário:

Ana Carolina Bragança disse...

Oi querida!! adorei seu blog!! e sou louca por gatos tb!! beijão