“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

17/05/2009

Minha Flor de Maio no auge da florada






Essa querida me acompanha há muito tempo. Ganhei mudinha de uma amiga de Taubaté, onde morei 8 anos, pelos idos de 1980 a 1988. Ao longo dos anos fui aumentando o vaso e nesse ano [2009] ela vem deslumbrantemente, como sempre, me presentear com seu cor-de-rosa... Agora, as flores abertas permanecem mais alguns dias, enquanto outras surgem temporão, e num misto de abre e fecha, em breve termina o show do ano. [6 a 20 de maio 209].

Um comentário:

Pensadora disse...

Que lindas!
Aproveite cada momento desse milagre da natureza...

Beijos!