“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

11/06/2009

Relato de uma protetora de animais

(Dieguito, triste e decepcionado)


Relato da protetora Nat

"Amigos, resgatei este pit na beira da Imigrantes, amarrado a uma árvore, tremendo muito e lotado de sarna. O Dieguito se encontra na clínica Zoológica. Ontem fui visitá-lo e percebi algumas coisas que me chamaram a atenção. O Dieguito deve ter sofrido muito porque treme de medo e demostra muita tristeza, causa muita pena ver o olhar dele, dá a impressão que ele quer nos contar alguma coisa, mas como não sabe falar, parece querer dizer isso com seu olhar expressivo! Mas o que será que ele quer nos dizer e não consegue? Quais serão os tormentos pelos quais ele passou para estar tão deprimido e assustado? Outra coisa que chama muito a atenção é a estrutura dele, é um animal extremamente forte, mesmo estando bem magro e tendo pele sobrando em todo o corpo ele pesa 35 quilos, quer dizer que quando recuperar seu peso normal, será ainda mais forte. Fiquei pensando no estado geral dele, magro, maltratado, lotado de sarna. Algo não bate nesta equação. Como é que as pessoas que o abandonaram, magro e doente, conseguiram que ele desenvolvesse essa excelente estrutura? Só consegui achar uma explicação, ele teve mais de um dono! Pode ser que ele tenha tido um dono que o tratou bem quando filhote, dando ração de boa qualidade e permitindo que ele desenvolvesse um corpo musculoso e ossos fortes, ele pode ter se perdido e acabado nas mãos de pessoas sem escrúpulos e a partir dai começou a emagrecer e a sarna demodécica se manifestou o que fez que fosse abandonado cruelmente. Outra coisa que chamou a atenção do veterinário foram os caninos desgastados. Os caninos estão arredondados, o que pode significar que ele fez algum tipo de treinamento que provocou o desgaste, porém ele é bem jovem e não apresenta cicatrizes no corpo, provocado por rinhas. Será que o desgaste pode ter sido causado por algum esporte? Se ele praticava algum esporte se explica a forte musculatura e o desgaste dos dentes, mas como é que ele teve um dono que o treinou e acabou acorrentado numa árvore? Pode ser que eu esteja imaginando tudo, mas será que este pit não se perdeu de um dono que realmente gostava dele e acabou em mãos erradas? Será que esse primeiro dono ainda não espera encontrar este cão de novo? Ele pode ter se perdido ha alguns meses atrás, ou até há um ano. Gente, queria pedir a todos os que estão lendo este e-mail que me ajudem a tentar descobrir pessoas que tenham perdido um pit bull macho, cor caramelo, há um ano ou alguns meses atrás. Tenho a impressão que é isso que o Dieguito quer nos dizer com sua carinha triste." (relato de Nat)


Quero dizer que, o amor e a dedicação destes protetores é tanta, que eles conseguem ler nos olhos dos animais e sentir na sua pulsação, toda a trajetória de destruição que o ser humano é capaz de produzir através dos tempos, creio que até chegar à sua própria...

3 comentários:

Guiberto Genestra disse...

Li o texto sobre o Dieguito. Fiquei impressionado e feliz com a sensibilidade demonstrada por essa pessoa que não só salvou o animal, mas como também procura saber sua origem e sua história.

Abraço forte!
Guiberto Genestra

Maria de Nazareth Agra Hassen disse...

Ada, belo texto este. Já vi cães que me despertaram exatamente esta reflexão: o que seus olhos viram que não podemos nem imaginar? Sorte ao Dieguito.
bjs

Almor Loução © disse...

Tantas vezes é mais fácil compreender um Animal que um humano... e o interessante texto demonstra que pode haver quem consiga decifrar o que lhes vai nessas geniais mentes irracionais (que o mau humano tanto entristece com seus desumanos maus tratos)...