“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

23/08/2009

É o que deveria fazer...


(foto de Ada: Iuri na soneca matinal, aproveitando a cama desarrumada de domigo)


Dormir. Isso é o que deveria fazer imediatamente. Abusei da internet hoje, porque lá fora o frio está imperando. Estou cansada demais para um domingo, entre-cobertas. Antes de me deitar, penso, infalivelmente, nos moradores de rua e nos cães abandonados, úmidos e famintos, deitados em calçadas sujas. Não vejo justiça em dormir na cama quente, enquanto outros tiritam de frio... (Ada 23/8/2009)

5 comentários:

Alexandre Prestes disse...

eu lembrei de vc esse final de semana, ando recebendo visitas de vários gatos em casa ...

uma hora dessas eu fotografo,

beijo

Elenara Stein Leitão disse...

É, né...tanta gente jogada ao léu, nas nossas ruas...dá um aperto no coração.

Beijos

Yumi disse...

^^


Por isso sempre agradeço a Deus por ter uma cama quentinha numa noite chuvosa xD

Ahhh e vc gostou mesmo do estilo letras grandes e pequenas né xDD


x]]~~

Crisnádia Amaral disse...

oi, eu passeava em blogs, quando vi em seus interesses: "gatos principalmente"!!! Nada me deixa mais faliz que ver as pessoas amando e respeitando os animais. Eu também amo gatos e o Iuri me lembrou muito meu Simon!

Ada disse...

Obrigada Crisnádia pela visita. Iuri é mesmo um fofo. A história dele é triste, porque foi resgatado com seu irmãozinho gêmeo quase mortos de fome e doenças consequentes de parasitoses. Mas com grande empenho e dedicação, foram salvos e hoje estão felizes e saudáveis. Principalmente muito amados! Volte sempre!