“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

16/08/2009

Sorria. Sorria de novo!

(Caillou, há 1 ano atrás, tivemos sorte, eu e tu!)
(Caillou, 24 de agosto de 2008)
(Caillou, 16 de agosto de 2009)
Caillou completa 1 ano, daqui a 7 dias. Esta foto tirada hoje, coincidentemente um domingo ensolarado e dia de vacinação contra a raiva em Sampa exatamente como em 2008, num também ensolarado domingo só que dia 24, encontrei e levei Caillou para casa. Era então bem fraquinho e faminto, com 1 mes e meio e agora, 14 quilos de pura formosura... Meu grande e apaixonante amigo!

2 comentários:

Yumi disse...

^^

Nossa, como ele é lindo!!!

x]]~~

Ada disse...

Yumi, sou suspeita para falar da beleza dele. Preciso falar também de sua educação, inteligència e bondade. É um cão perfeito! A ninhada toda morreu, ele seria o próximo e i último. Giardia das brabas, fora outros parasitas que o deixaram anêmico. Foi um resgate muito feliz, não achas? Beijosssssssssssssss