“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

27/08/2010

Gato preto um mago de doçura e beleza

Foto Renato Silvestre: meu gato preto Victor Hugo. Um mago de doçura e beleza
Magia Negra

Trago dentro de mim
mesmo que alguém abomina,
uma magia que tanto encanta,
a presença que sempre ensina,
a calma que sempre acalanta,
a beleza que tanto fascina...

Meus olhos não vêem maldade,
minha "fala" não agride ninguém,
nos telhados da cidade,
eu sou um felino do bem...


Cismam com meu porte,
com meus olhos, minha cor,
mas tudo isso por sorte,
foi escolha do criador...
pois no arco-íris do infinito,

as cores andam de mãos dadas,
fazendo o céu ser mais bonito...

Ele me fez negro,
por sua espontânea vontade,
porém não plantou no meu peito,
nenhuma semente de maldade

Ele me fez negro,
como a noite sem luar,
com duas pérolas amarelas,
para o meu caminho trilhar...

Felino é o meu nome,
negra é minha cor,
não conheço o ódio,
sou diferente dos homens,
não sei plantar desamor.

(Cris Cervo)



Nota: Meu gato Victor Hugo foi encontrado filhote e abandonado, há quatro anos atrás...

Um comentário:

Simples assim... disse...

Adorei!!!!! Como sempre!!!!