“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

24/10/2010

Uma coisa puxa outra


A composição Birds in the wire lembra o tema do filme “Central do Brasil”, de Antonio Pinto e Jaques Morelenbaun, chamado "A Carta de Dora". Só que numa versão triste de se imaginar pássaros pousados melancolicamente nos fios que invadem os parques...



A carta

"Josué, faz muito tempo que eu não mando uma carta pra alguém. Agora eu to mandando essa carta pra você. Você tem razão. seu pai ainda vai aparecer e, com certeza, ele é tudo aquilo que você diz que ele é. Eu lembro-me do meu pai me levando na locomotiva que ele dirigia. Ele deixou eu, uma menininha, dar o apito do trem a viagem inteira. Quando você estiver cruzando as estradas no seu caminhão enorme, espero que você lembre que fui eu a primeira pessoa a te fazer botar a mão no volante. Também vai ser melhor pra você ficar aí com seus irmãos. Você merece muito mais do que eu tenho pra te dar. No dia que você quiser lembrar-se de mim, dá uma olhada no retratinho que a gente tirou junto. Eu digo isso porque tenho medo que um dia você também me esqueça. Tenho saudade do meu pai, tenho saudade de tudo. Dora"
Belíssimo filme! Belissima melodia! Gostou?

Nenhum comentário: