“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

05/12/2010

Lá fora o dia está lindo...

Ai que vontade de bater perna...


Vamos?
Que parte do "vamos" você não entendeu?

3 comentários:

Cristina Ramalho disse...

Nosssa que lindão!!!! CHARMOSO!!!! bjos,

Ada disse...

Obrigada! Eu também acho! Todos acham e gostam dele. É um amor, amor de minha vida! Foi um presente que a vida me deu. Beijos

CONTRAPONTO disse...

Folgadinho ele, não é? de pernas cruzadas e tudo.