“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

18/03/2011

Dei de chorar



"trincheiras" - Trenches by pkuczy
Pois é, 
quando mais calejada deveria estar 
com o passar dos anos e das coisas 
vividas e sentidas, 
menos forte me torno. 
Mais inconformada, 
que sempre, 
que antes, 
com o fim triste 
de certas coisas do fim 
e do começo da vida 
e me ponho a chorar 
com a criança e o velho 
com a morte e a semente 
com a amizade e a traição 
com o tsunami e a flor 
e a folha que cai despedaçada 
e o cão que uiva sua dor. 
As geleiras derretem nos pólos 
e o nível da água sobe e inunda 
por dentro das minhas pálpebras. 
Remendos do coração, 
dei de chorar...

(Ada, 18/3/11)

5 comentários:

Elenara Stein Leitão disse...

amiga...a gente não fica mais calejado. A gente fica apenas mais contido até que tanto acontece que mesmo a contenção se rompe em avalanche. Bem vindas lágrimas que mostram que o sentimento ( e a indignação) estão vivos.

Beijos

Elenara

Anônimo disse...

Sabe que eu tb fiquei assim? Também choro com as notícias e pareço mulher grávida, fiquei mais sensível, acho que isso é bom, ficamos mais humanas. Outro dia fiquei chorando na esteira da academia enquanto a TV relatava uma enchente em Santa Catarina e não posso ver ou ouvir relatos sobre maltratos aos animais, que eu choro na hora, antes eu naõ era assim, pena sinto que a cada dia, nós teremos mais motivos prá chorar diante dos fatos, beijos amiga. Maria Helena Almeida Prado Mals

Ada disse...

Maria Helena, acho que a comparação com mulher grávida vem a calhar! A gente fica prenhe de tanta sensibilidade. Parece que a força se esvai junto com os hormônios... Beijos querida!

Nosso cantinho disse...

Ai, Ada!!... Acho que com o passar do tempo vamos adquirindo um pouco mais de sabedoria e por isso a sensibilidade aumenta na mesma proporção. É quando começamos a entender que a vida é muito mais simples do que imaginavamos. Acho que é por isso que tanto o milagre da vida, a natureza, quanto os desatinos da humanidade nos afetam tanto.

Louvo sua sensibilidade!!

Beijos

Rosemari

Anônimo disse...

PRIMA, ACHO Q COMENTAMOS SOBRE ISSO...PENSO Q COM A VIVÊNCIA A MATURIDADE ADQUIRIDA AO LONGO DA VIDA, FICAMOS MAIS SENSÍVEIS Á TUDO Q NOS CERCA, PRESTAMOS MAIS ATENÇÃO, NOS EMOCIONAMOS COM MAIS FACILIDADE...ACREDITO Q ESSE SENTIMENTO SEJA CONSEQUÊNCIA DE UMA EVOLUÇÃO POSITIVA DE NOSSAS EMOÇÕES, SENSIBILIDADE...ESPIRITUAL MESMO.
TBM ESTOU PASSANDO POR ESSE MOMENTO, TBM "DEI DE CHORAR"!!
BJO C CARINHO
LÍGIA