“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

28/10/2011

Sexta-feira é dia de feira



De casa nova! Dentro dela ainda predomina uma certa bagunça, tropeço em caixas e desperto. É a primeira semana e tudo é expectativa. Novos sons, novas luzes, os Gatos e Eu estamos aprendendo novas emoções que as novidades trazem. 

Sexta-feira é dia de feira na rua de casa. O silêncio me fez pensar: “não teve feira hoje?” Abri a janela da rua e dei de cara com uma banca de flores! O colorido das flores bem na minha porta esboçou-me um sorriso e uma alegria. E as banquinhas de frutas uma ao lado da outra, iluminaram a minha manhã. Bom dia!  (Ada,28/10/2011)

Nenhum comentário: