“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

21/11/2011

Você conhece algum chato de galocha?



Curiosidade: Sobre a expressão "chato de galocha"

2 comentários:

Elenara Stein Leitão disse...

Que bonitinho....pentelhinho, mas bonitinho...
Beijos

Ada disse...

Pentelhinho? Você está sendo condecendente com o cãozinho, né? Mas é muito lindo mesmo....só rindo!