“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

27/04/2012

Ingrid Jonker: a poetisa africâner

Acabei de ler Tatiana Carlotti em "Oxigênio literário" e fiz o seguinte comentário em seu blog: 


"Não percebi o dia de sua postagem. Nesse momento, estou em 27 de abril de 2012. Acabei de assistir ao filme "Borboletas negras" e saí emocionada a buscar Ingrid Jonker. Tudo o mais que aconteceu-me, encontrei aqui, encerrando assim a minha tentativa de postar em meu blog suas poesias, a força dessa poetisa, a energia do filme, algo que não está publicado em canto algum... a não ser isso que se originou no 4° andar de algum canto paulistano, em data não identificada, por você. Apenas uma confirmação de que a vida se repete. Vou replicar você porque "tirou as palavras da minha boca". Obrigada Tatiana, bom saber das afinidades humanas..." (Ada)


Pois bem, para saber o que eu iria postar hoje, sobre o filme Borboletas negras que conta a história da poetisa Ingrid Jonkes convido à leitura de:
Ingrid Jonker: quero de presente! e dizer que também quero ganhar de presente!

Ingrid Jonker (1933 - 1965) vai para o rol das poetisas que se suicidaram...

Poetisas que não conseguiram viver

Documentário sobre Ingrid Jonker no youtube em 5 videos


http://youtu.be/IYWrarVKaFE (parte1)
http://youtu.be/LyfyfggLs5E (parte 2)
http://youtu.be/uqub40o3VmY (parte 3)
http://youtu.be/Z84uane4PK4 (parte 4)
http://youtu.be/4HCaC0AytLU (parte 5)

2 comentários:

Tatiana Carlotti disse...

Ada, prazer te encontrar! Que lindo o teu espaço e como são bons teus escritos. Agradeço pela referência do blog. Abraços!

Ada disse...

Tatiane, vi seus escritos e eles sim são muito bons! Enfim, talvez goste de algumas coisas em "crônicas de Ada" e "poesias de ada"... gostaria de sua opinião!! Beijos