“Se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos.” (Gabriel García Márquez, em "O amor nos tempos do cólera")

23/05/2017

Antonio Hélio: Mora em mim tudo o que não consigo ser




Cada pessoa é um lugar
Que habitamos,
Que nunca vamos achar.
Ilha, continente, subúrbio, fazenda.
Tem gente que se faz de casebre,
Tem gente que é palácio,
Mas só parece.
Todo mundo quer mesmo,
É ter ocupação, inquilino, morador e visitante.
A gente só vive quando no outro existe,
Fora disso é tudo solidão, sono e tolice.
Mora em mim tudo o que não consigo ser.

Antonio Hélio Siqueira


Nenhum comentário: